Paróquia São Francisco de Assis - Umuarama PR
Artigos
01.Out - Francisco de Assis
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Francisco de Assis



Francisco nasceu em 1181, em Assis, na Itália. Filho de um próspero comerciante chamado Pietro di Bernardone, recebeu o nome de Giovanni (João), como nome de batismo. Devido à linhagem francesa de sua mãe e ao gosto de cantar em francês quando estava feliz, foi chamado de Francisco (”francesinho”) por seus amigos e familiares.


Francisco trabalhou com seu pai na venda de preciosos tecidos oriundos de toda a Europa, interessou-se pelas armas e participou de algumas Cruzadas.


São Francisco, antes de sua conversão, vivia nas batalhas, nos festejos, na pompa…, numa vida vazia e fútil. Tomás de Celano, seu primeiro biógrafo e contemporâneo e, também, frade franciscano, disse que Francisco era “frívolo e vaidoso” (I Cel, 1,1). Mas as coisas começaram a tomar um novo rumo depois de uma guerra que houve, em 1202, entre as cidades de Perugia e Assis, da qual Francisco participou e na qual foi capturado e, preso, ficou doente. Na prisão, falou para seus companheiros de cela que um dia seria conhecido no mundo inteiro… Nessa época, Francisco tinha vinte anos de idade. Seu pai teve de resgatá-lo, alegando que ele estava doente e precisava de cuidados especiais. Assim ficou em casa, doente e acamado, por dois anos.


            Daí por diante, São Francisco passou a se vestir como eremita e a reformar com suas próprias mãos a igreja de São Damião, onde “ouviu” o Crucifixo lhe falar: “Reconstrói a minha Igreja!”. Esse trabalho durou uns dois anos: de 1206 a 1208. Restaurou também a igreja de São Pedro e a pequenina igreja de Santa Maria dos Anjos, conhecida como Porciúncula (pequena porção). Juntamente com as reformas, passou a cuidar dos leprosos. Tratou suas feridas, alimentou-os, conviveu com eles… Francisco viu Cristo nos leprosos e nos pobres.


Em 1208, Francisco ouviu o Evangelho da Missa de São Matias: “quando fordes pelo caminho, não leveis ouro, nem calçado, nem duas túnicas, nem bastão…” Essa leitura o tocou profundamente e, no mesmo instante, tirou suas vestes de eremita e as suas sandálias, jogou fora o seu bastão e passou a se vestir como pregador ambulante: descalço com uma túnica em forma de cruz e apenas um cordão na cintura. Era o início de sua vida como pregador da penitência, da Paz e do Bem.


Em agosto de 1224, Francisco foi ao monte Alterne com o frei Leão e o frei Rufino para  fazer uma quaresma de oração e jejum em honra de São Miguel. Ali teve a visão do Serafim alado e crucificado e recebeu os estigmas.


            Dia 3 de outubro de 1226, à tarde, Francisco morreu cantando. No dia seguinte, domingo, foi sepultado na igreja de São Jorge. Em 1228, foi canonizado por Gregório IX. Dois anos depois, foram transladados seus restos mortais para a basílica construída em sua honra.


A família franciscana comemora, oitocentos anos do carisma franciscano. Um carisma que tem como um de seus momentos fundantes o encontro de Francisco e de seu grupo com o Evangelho de Jesus Cristo, assumido como forma de vida. Ao celebrarmos os oitocentos anos de Carisma Franciscano, temos a oportunidade de reacender em nós a chama do carisma, sopro do Espírito, que um dia irrompeu em Francisco, suscitando em torno dele a numerosa família de irmãos e irmãs à qual temos a graça de pertencer.


Meditemos as palavras do próprio Francisco: “Eu fiz a minha parte, que o Senhor vos ensine a fazer a vossa”. Ou então: “Comecemos, irmãos, a servir ao Senhor Deus, porque até agora pouco ou nada fizemos”.


Fonte: Informativo Paz e Bem - Outubro 2009

Frei Idacir Henrique da Silva, OFMCap

Frei Idacir Henrique da Silva, OFMCap

Frei Idacir Henrique da Silva, OFMCap

Indique a um amigo
 
 
 

4436226595   contato@matrizsaofrancisco.com.br
Rua Cambé 4240

Paróquia São Francisco de Assis - Umuarama PR